TV Globo anúncia demissão de William Waack, veja o motivo

Por: Caio Henrique
22 dezembro 2017 13h 19min

Um mês após a divulgação de um vídeo no qual aparece fazendo um comentário racista durante as eleições dos Estados Unidos, o jornalista William Waack, que apresentava o Jornal da Globo, foi demitido da Rede Globo de Televisão. A informação foi divulgada em um comunicado oficial da emissora.

O comunidade foi asssinado pelo diretor de jornalismo da TV Globo, Ali Kamel e pelo ex-âncora do Jornal da Globo. Em nota, Waack diz que não teve a intenção de ser preconceituoso e ainda completa que “repudia de forma absoluta o racismo, nunca compactuou com esse sentimento abjeto e sempre lutou por uma sociedade inclusiva e que respeite as diferenças”. O jornalista ainda pede “desculpas a quem se sentiu ofendido, pois todos merecem o seu respeito”.

Ainda não se sabe quem será o substituto de Waack no Jornal da Globo.

Confira a nota divulgada pela emissora:

Em relação ao vídeo que circulou na internet a partir do dia 8 de novembro de 2017, William Waack reitera que nem ali nem em nenhum outro momento de sua vida teve o objetivo de protagonizar ofensas raciais. Repudia de forma absoluta o racismo, nunca compactuou com esse sentimento abjeto e sempre lutou por uma sociedade inclusiva e que respeite as diferenças. Pede desculpas a quem se sentiu ofendido, pois todos merecem o seu respeito. ​A TV GLOBO e o jornalista decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham. ​A TV GLOBO reafirma seu repúdio ao racismo em todas as suas formas e manifestações. E reitera a excelência profissional de Waack e a imensa contribuição dele ao jornalismo da TV GLOBO e ao brasileiro. E a ele agradece os anos de colaboração.

Entenda a polêmica

William Waack se envolveu em uma grande polêmica após um vídeo no qual ele aparece fazendo comentários racistas ter sido divulgado nas redes sociais. O vídeo foi gravado durante a cobertura das eleições de Donald Trump. Waack aparece dizendo “é coisa de preto”, se referindo a uma pessoa que estava buzinando na rua.

O jornalista estava em frente à Casa Branca, em Washington D.C. No vídeo, é possível ouvir um carro buzinando insistentemente nas ruas, e é nessa hora que Waack faz a seguinte afirmação: